Call 023 7526 8539 or Make Online ReservationMAKE RESERVATION NOW

Blog » julho 2015

Le Cordon Bleu

Categoria(s): Curiosidades

10563094_10152993091362108_6035508188985510179_nFundada em 1895, Le Cordon Bleu é uma escola culinária reconhecida internacionalmente e forma mais de 20.000 estudantes a cada ano. A formação é baseada no domínio das técnicas culinárias francesas clássicas, segundo uma abordagem pedagógica progressiva.

O objetivo é preservar e transmitir a excelência das artes culinárias francesas, antecipando as grandes tendências da profissão. O corpo docente inclui mais de 80 chefes de várias origens, incluindo lugares conceituados pelo guia Michelin.

A partir de sua escola parisiense, Le Cordon Bleu criou uma rede internacional de gastronomia e da gerência de hotéis, oferecendo diplomas de graduação e também uma larga oferta de cursos de descoberta culinária, para os apaixonados por gastronomia. Em parceria com prestigiosas universidades, Le Cordon Bleu o prepara para esse setor em pleno crescimento, graças a programas de formação e até MBA.

Escolher a Le Cordon Bleu em Paris, a capital gastronômica mais cosmopolita do mundo, permite seguir uma formação culinária dada pelos chefes mais prestigiados.

Em meados do século XVI, os melhores cavaleiros da França eram condecorados com a Ordem do Espírito Santo, uma espécie de insígnia presa a uma fita azul. Além da coragem, os chamados cordons bleus ficaram famosos pelos jantares nababescos que ofereciam. Com a Revolução Francesa, esses banquetes foram abolidos, mas o nome permaneceu como sinônimo de excelência à mesa e serviu de inspiração para batizar um dos mais importantes e prestigiados cursos de culinária do mundo. História e tradição são apenas alguns dos atributos da escola Le Cordon Bleu.

Um diploma da Le Cordon Bleu é um cobiçado passaporte para ingressar no mundo das panelas. A matriz, em Paris, atrai interessados de mais de sessenta nacionalidades. Estima-se que 1?000 brasileiros tenham feito o curso na instituição nas últimas duas décadas.  Na França, um curso completo com o selo Cordon Bleu sai por cerca de 43?000 euros.

Leia mais

Patrimônio Mundial Imaterial da UNESCO

Categoria(s): Blog, Curiosidades

a-francesaVocê sabia, que há alguns anos a UNESCO estendeu sua proteção à refeição gastronômica à moda francesa, que passa a figurar ao lado de 212 outras práticas e tradições culturais no panteão do patrimônio mundial imaterial da humanidade?

refeição gastronômica à moda francesa inaugura a lista de tradições culinárias rotuladas em 2010 pelo comitê intergovernamental da UNESCO para a salvaguarda do patrimônio imaterial da humanidade, reunido em Nairóbi, Quênia. A dieta mediterrânea, a culinária tradicional do México e o pão de mel croata também conquistaram esse registro.

Diferentemente do patrimônio material – que inclui lugares e monumentos –, o patrimônio imaterial engloba processos culturais que “inspiram as comunidades vivas com um sentimento de continuidade em relação às gerações precedentes e são de uma importância crucial para a identidade cultural, bem como a salvaguarda da diversidade cultural e da criatividade da humanidade“.

A UNESCO não destacou nenhuma receita francesa em particular. No país de Gargântua, tratou-se mais de reconhecer o ritual de identidade “destinado a celebrar os momentos mais importantes da vida das pessoas e dos grupos“. Uma mistura original de convivialidade e gastronomia, que reúne os franceses ao redor de uma mesa bem colocada, para dividir pratos de qualidade acompanhados de um vinho adequado.

Além do gosto pela boa comida, a UNESCO também consagrou três outras práticas culturais francesas: o compagnonnage (sociedade fraternal de artesãos e construtores), a cetraria e a renda de Alençon. A França passa, assim, a contar com nove tradições culturais inscritas na lista da UNESCO.

Leia mais

Crème Chiboust

Categoria(s): Blog, Dicas, Doces

Chiboust

No cenário romântico do século 19 em Paris, Monsieur Chiboust, um cozinheiro chefe pâtissière com a sua própria loja na Rue Saint-Honoré, criou o famoso Chiboust crème.

É apenas uma combinação de creme pâtissière com gelatina e merengue italiano. O resultado é muito leve e pode ser usado para rechear e decorar bolos, tortas.

A preparação é muito particular, porque o creme pâtissière deve ser mantido quente até o merengue ser totalmente incorporado.

Isso pode representar algumas preocupações em termos de segurança alimentar (uma temperatura entre 30 ° e 60 ° C é uma condição ideal para a multiplicação bacteriana), para se certificar é necessário cobrir o creme ao descansar em temperatura ambiente, ou mesmo mantê-lo em banho-maria .

Crème Chiboust pode ser aromatizado com baunilha , raspas de laranja ou licores.

Leia mais

Torta Ópera

Categoria(s): Blog, Doces
opera
É uma das tortas mais clássicas da patisserie francesa, foi criada em 1955 pelo francês, Cyriaque Gavillon da Dalloyau, uma patisserie francesa que data do ano de 1682 e uma das mais tradicionais naquele país.
Gavillon queria criar uma torta com diversas camadas, nesse caso 10, e que em cada mordida você pudesse sentir todos os sabores de forma única e mesmo assim conseguir identifica-los. Ele conseguiu o que queria, pois a cada pedaço que levamos a boca, todos os sabores se fundem, porém ao mesmo tempo são diferentes entre sim. Um luxo de sobremesa.

Trata-se de uma montagem de biscoitos crocantes perfume café, creme perfumado com café, chocolate 70% cacau.

Para aqueles que gostam da associação café/chocolate a Opera é irresistível.

Mas e o nome? Bom, a esposa de Gavillon foi a responsável por isso. Como uma grande admiradora da Opera Prima Ballerina, ela quis fazer um tributo a uma de suas peças favoritas e então o nome foi incorporado a sobremesa.
Leia mais

Panna Cotta

Categoria(s): Blog, Doces

pannacotta

Panna Cotta (que em italiano quer dizer “creme cozido”) é o novo petit gateau.

É uma sobremesa leve, apesar de ser bem calórica, típica da região italiana do Piemonte, elaborada a partir de nata de leite, açúcar, gelatina e especiarias, especialmente canela.

Geralmente é aromatizada com baunilha e servida com uma bela calda ou frutas da estação. Esta é a panna cotta original  depois vem as  suas variações, aromatizadas com outros tipos de ingredientes como estragão, limão, coco, chocolate, café, maracujá…

Você pode colocar a panna cotta em moldes, em ramekins ou taças.

Apesar de serem poucos os ingredientes e de ser rápida e prática de fazer, é deliciosa.

 

Leia mais