Call 023 7526 8539 or Make Online ReservationMAKE RESERVATION NOW

Blog » julho 2013

Crème Brûlée

Categoria(s): Blog, Sobremesas

Sobremesas tradicionais

Quem não gosta de comidas conhecidas mundialmente? Quem não fica fascinado ao ver receitas carregadas de história servidas no prato? A culinária europeia é rica em iguarias e variedades, servindo aos apreciadores comidas bem preparadas, repletas de bom gosto e tradição.

Um forte exemplo dessas afirmações é o famoso Crème Brulêe, uma sobremesa de origem europeia (não se sabe ao certo de qual país) que agrada diversos paladares ao redor do mundo.

O que é o Crème Brûlée?

creme-brulee

O nome pode ser traduzido como ‘creme queimado’. Consiste em uma sobremesa feita de um creme, que é feito com ovos, açúcar, creme de leite e baunilha. Por cima, o Crème Brûlée possui uma camada crocante de açúcar queimado.

Como toda a receita, existem as variações, onde os preparadores usar ingredientes como café, chocolate, canela e vários outros elementos saborosos.

A cobertura é queimada com um fero específico ou um maçarico e, geralmente, o prato é servido aos consumidores gelado.

A controversa origem do Crème Brûlée

A real origem da receita da sobremesa forma uma briga entre especialistas de três países diferentes: França, Espanha e Inglaterra.

A receita apareceu pela primeira vez entre os franceses, em um livro do Chef François Massialoti, no ano de 1961. Essa receita, para os espanhóis, é um plágio de uma sobremesa chamada Crema Catalana. Segundo eles, a receita original foi criada ainda no século XVII.

Já entre os ingleses, a referência é um prato do ano de 1879, conhecido como Trinity Cream.

Todas as três sobremesas possuem detalhes que variam e pequenas mudanças nos ingredientes utilizados para o preparo correto de cada uma. Apesar das controvérsia e das discordâncias em relação à origem do prato, os cremes mencionados agradam muita gente que sabe saborear boas iguarias europeias.

Leia mais

Macaron – Conhecendo um pouco melhor essa delícia

Categoria(s): Blog, Doces

Macarons

Doces repletos de tradição e bom gosto

A história desses fabulosos doces, coloridos e muito gostosos, data do século XVI, na Itália. A rainha Catarina di Médici, quando se mudou do país para a França, ‘levou’ os Macarons, chamados na época de “doces da rainha” para o país. Até então, a receita dos mesmos ainda era um segredo para todos.

Porém, algumas freiras descobriram a receita secreta e começaram a produzir os próprios doces. Essas freiras ficaram conhecidas pelo apelido de “Irmãs Macaron”.

Vários anos mais tarde, nos primórdios do século XX, um homem chamado Pierre Desfontaines conseguiu descobrir a fórmula dos fantásticos doces, alterando-a levemente por motivos legais em relação aos direitos da receita. A mudança aplicada por Pierre consistiu em colocar uma camada de recheio entre os docinhos.

Desfontaines acabou por fundar a famosa Ladurée, considerada a melhor fabricante do doce no mundo, tornando-o uma paixão mundial e uma tradição para todos que visitam Paris.

No Brasil, o doce chegou há pouco mais de dez anos e é encontrado em poucos lugares. Para os que realmente gostam do doce, o ideal é visitar a França.

Fabricantes conhecidos de Macaron

Apesar de existirem vários lugares franceses servindo os Macarons, sempre é bom lembrar aqueles que mais marcam a preferência e o gosto da maioria das pessoas.

Em primeiro lugar, está o famoso e já mencionado Laudrée, com tradição e nome no mercado desse gênero de doces.

O Pierre Hermè também é um fabricante concorrente no mundo dos Macarons. Pierre foi o primeiro a ousar mais nos docinhos, utilizando novos sabores e diversas cores.

Outras marcas como Sadaharu Aoki, Gérard Mulot e Patisserie Pain de Sucre e inúmeras outras fabricantes de Paris também atraem diversos consumidores durante o ano, explorando modelos, sabores e diversas variações do famoso e apreciado Doce da Rainha.

Para mais informações, encomendas e serviços entre em contato pelo nosso site: www.cesarmonteiro.com.

Leia mais

O Bolo Red Velvet

Categoria(s): Blog, Bolos

Misturando sabor e tradição

É difícil encontrar alguém que não saiba apreciar um bom bolo. Quando feita com carinho e atenção, essa deliciosa receitar consegue agradar a todos que a comem. Além do bom gosto, os bolos combinam com todo o tipo de evento e ambiente, estando presentes em celebrações de casamentos, festas de aniversário e, até mesmo, naquela boa noite com a família ou com os amigos.
Se existe um bolo repleto de tradição, é o chamado Red Velvet (veludo vermelho, em português). Essa receita vem de antes da época da Segunda Guerra Mundial e, até hoje, é muito apreciada e possui imenso potencial para agradar os convidados de um evento.

red-velvetA História do Bolo Red Velvet

O doce é de origem norte-americana e seu nome foi dado devido à sua textura e cor, que dão a impressão de que o bolo é realmente feito de um luxuoso e lindo veludo vermelho. A receita tornou-se extremamente conhecida durante a Segunda Grande Guerra.
Na época do conflito, era preciso racionar a quantidade de comida consumida. Sendo assim, as pessoas precisavam ingerir coisas que suprissem as necessidades do organismo humano. A beterraba (responsável pela cor semelhante ao vermelho) é um alimento que possui açúcares e muito ferro, além de existir em abundância nos Estados Unidos.
Na época em que o mundo enfrentava a Crise de 1929, uma empresa americana chamada Adams Extract começou a produzir em grande escala os extratos responsáveis por grande parte do Red Velvet Cake: a cor avermelhada e o sabor, ganhando fama pela popularidade da receita.
Sendo assim, outra versão foi criada em um hotel novaiorquino, espelhada no sucesso absurdo que caiu sobre a receita.
Em sites especializados, é possível achar diversas receitas do famoso bolo. O sucesso do Red Velvet como sobremesa é garantido, assim como o agrado dos convidados.

Leia mais

Finger Food

Categoria(s): Blog

Inovação presente na culinária – conhecendo o Finger Food

Quem frequenta ou inaugura grandes eventos está acostumado com grandes e maravilhosos buffets, com tipos incontáveis das mais variadas e deliciosas receitas de culinária. Esse modelo sempre agrada todos os convidados do evento.
Porém, existe um jeito de comer que pode agradar ainda mais. Isso acontece pelo modelo ser mais prático e dinâmico, se adequado perfeitamente à rotina apressada das pessoas do mundo moderno. O nome dessa inovação, que está cada vez mais presente nos eventos, é Finger Food.
Finger Food (do inglês finger = dedo e food = comida) significa, nada mais, nada menos, que a comida que não precisa de talheres, pratos ou grandes transtornos para ser servida. Basicamente, é a comida que pode ser apanhada com os dedos: uma espécie de petisco, por assim dizer.

Finger Food

Finger Food nos eventos – como usar

O Finger Food está tendo uma enorme aceitação no mercado de eventos do mundo atual. Isso acontece pelo fato de ser mais interativo e descontraído com o público. As pessoas podem conversar e comer enquanto estão em pé no local, simplesmente pegando a comida das bandejas e comendo, de forma simples.
As porções são pequenas, de tamanhos que os convidados possam colocar diretamente na boca. Quanto maior a variedade, maior o sucesso dessa inovação em um evento. Os petiscos podem vir acompanhados de uma espécie de palito (já unido à comida) ou suporte, para que as pessoas não os peguem diretamente com as mãos.
Vale lembrar que elementos como a modernidade e a criatividade na hora de servir os aperitivos contam muito em um evento. É preciso saber usar as cores, caprichar nas louças e nos poucos objetos utilizados. A comida também precisa ter boa aparência, organizada nas bandejas de forma estratégica e esbanjar exclusividade e elegância.

Leia mais